Hissa Abrahão poderá ser expulso do PDT se votar contra o impeachment

O PDT decidiu no fim da manhã desta quarta-feira, dia 13, o que o deputado federal Hissa Abrahão, neo-integrante da sigla, fazia mistério dizendo mais cedo que só revelaria seu voto no processo de afastamento de Dilma Rousseff no domingo, no dia da votação do impeachment, na Câmara dos Deputados.

O líder do partido na Câmara, Weverton Rocha (MA), anunciou que o PDT fechou questão sobre o tema decidindo determinar que os 20 integrantes de sua bancada na Casa votem contra a abertura do processo.

Pela decisão, parlamentar que não seguir a orientação partidária poderá ser punido, inclusive com expulsão da sigla.

Porta-voz do anúncio, Weverton Rocha informou em coletiva de imprensa que a decisão foi unânime.

“Somos hoje 20 deputados, 19 participaram da reunião com o presidente nacional do partido, Carlos Lupi, e o ministro André Figueiredo (Comunicações). A reunião foi longa e é característica do partido ter discussões, opiniões e óbvio que o partido tem muitas críticas desde o início do governo, principalmente a área econômica”, afirmou.

Hissa é pré candidato a Prefeitura de Manaus pelo PDT 

Conteúdo do Portal BNC

ver mais notícias