Empresário se defende," não sou bandido, sou trabalhador"!

Empresário que foi duramente criticado se defende, após sua loja no centro de Manaus passar por fiscalização e ter perdido a mercadoria pirata.

Não justifica o erro de ter algumas peças na loja com marcas piratas, reconhece que errou. “Toda essa mercadoria veio de São Paulo, tenho notas fiscais e ainda paguei imposto de entrada e saída da mercadoria vendida. Nunca deixei de pagar um tributo e mesmo assim fui levado preso, mas graças a minha idoneidade e por não ter ficha limpa, paguei a fiança e fui pra casa”, conta o empresário.

Gustavo Munhoz (38), é um dedicado pai de família e vivi do trabalho para igreja e casa. Veio da Venezuela com o diploma de engenheiro, mais não conseguiu na sua área emprego para sustentar sua família, resolveu abrir uma loja, onde paga aluguel, alvará de funcionamento e paga todos os impostos referente à sua atividade. A loja não tem apenas esses produtos, pelo contrário, a maioria de sua mercadoria é de procedência de marcas brasileira.

O empresário responderá pelo seu erro em casa e continuará trabalhando como um cidadão normal apenas deseja ter o direito de se defender das notícias que saíram na imprensa.

“Minha filha está sofrendo pelos insultos dos colegas de escola, eu não sou bandido”, diz o empresário após lamentar o ocorrido.

ver mais notícias