Adultério, intriga e atentado a vida. Marcelaine de mulher fatal para presidiária

Texto do Holanda veja: 

Muita gente  torceu por  Marcelaine Schumann, a bela diva com instinto assassino condenada ontem a  8,8 anos de prisão. O julgamento foi um espetáculo e a mídia estava lá para satisfazer a curiosidade de milhares de pessoas. Nos depoimentos que antecederam a sentença, veio a público a traição de maridos que choraram e a confissão do homem disputado – de que amou as duas mulheres. Mas havia uma terceira, a sua, encoberta por um santo anonimato, mas também destroçada pelo escândalo.  A paixão se foi, vem agora o sofrimento da bela diva e dos  que foram contratados para matar.  Fica Marcos Souto perigosamente de olho em outras mulheres. Casadas…  ( http://www.portaldoholanda.com.br/bastidores-da-politica/torcida-por-marcelaine-bela-diva) 

Resumo do Crime: 

Denise Almeida foi baleada, na manhã da quarta-feira (12 de novembro), no estacionamento da academia Cheik Club situada na Avenida Getúlio Vargas, esquina com a Rua Ramos Ferreira, Centro de Manaus. De acordo com a Polícia Militar e o circuito de câmeras internas, Rafael Leal do dos Santos, de 25 anos,conhecido como “Salsicha”, efetuou dois disparos contra o pescoço da vítima.

De acordo com as investigações Marcelaine Santos Schumann, a “Elaine”, foi a mandante do assassinato, tudo isso movido pelo ciúme do seu amante com a sua amante. Na verdade o ‘amante’ das duas, e que gerou essa confusão toda, o empresário Marcos Souto, disse que apenas tomou conhecimento dos fatos através dos programas de rádio e TV.

O empresário Marcos Souto negou que tenha tido qualquer envolvimento com as socialites Marcelaine Schumann e Denise Almeida.

Tanto Denise Almeida quanto Marcelaine Schumann eram casadas.

Três pessoas foram presas suspeitas de envolvimento no crime. Salsicha, foi preso na tarde de quarta-feira na casa do avô na cidade de Anori, a 234 km de Manaus. Salsicha teria recebido R$ 3.500 pelo crime. Após ser preso, ele teria confessado a tentativa de homicídio e apontado a participação de outras três pessoas no crime: Charles “Mac Donald” Lopes Castelo Branco, de 27 anos, que teria negociado o crime com a mandante, e Karen Arevalo Marques, de 22 anos, que intermediou o aluguel da arma usada no crime. Ela e Charles foram presos na Rua Miratinga, bairro Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus.

Após investigações, a Polícia Civil concluiu, por meio das câmeras de segurança do local, que Rafael visitou o local diversas vezes antes de cometer o crime. Ele disparou três vezes contra Denise. Dois tiros atingiram a universitária. Ela foi levada para o Hospital 28 de Agosto, e depois foi transferida para uma unidade de saúde particular da capital. A mulher recebeu alta dois dias após o crime.

 

ver mais notícias